Home » Artigos » CLUBE DE FUTEBOL VENCEDOR RESPEITA A SUA VERDADEIRA ALMA: O SEU TORCEDOR

CLUBE DE FUTEBOL VENCEDOR RESPEITA A SUA VERDADEIRA ALMA: O SEU TORCEDOR

 

por Luis Antonio Santos e Santos

Todo clube que busca resultados prósperos precisa ter um departamento de futebol que siga as características marcantes que são determinadas pela filosofia e  missão pré-estabelecida pelo Clube. Para alcançar  grandes avanços nas atividades desenvolvidas e necessário o pleno cumprimento do planejamento com a finalidade de alcançar resultados significativos.

Em momentos distintos no mercado, os clubes vão se organizando aos poucos e quem não se ousa a mudar e acompanhar as mudanças tende a ficar como refugo nacional.

O planejamento estratégico do futebol deve partir da atual percepção dos principias elementos norteadores que diferenciam os clubes vencedores daqueles que apenas compõem uma competição, os famosos coadjuvantes. É preciso buscar ainda como objetivos específicos identificar os principais pilares estratégicos para nortear esse propósito. E é justamente ai que nasce um clube que conquista títulos nacionais e internacionais.

Em relação à importância do planejamento estratégico, e transformações de paradigmas, alguns “atores” do clube tende a   mostrar divergências no que tange as relativas mudanças de governança nos clubes. Na verdade, toda transição da estrutura organizacional tradicional para uma estrutura de clube-inovador (só os inovadores chegam a resultados magníficos, mesmo que enfrentem resistências)  ainda sofre barreiras impostas pela vaidade ou incapacidade de seus dirigentes e pela cultura imediatista por resultados. Mas, não podemos deixar de visualizar a alma de todo e qualquer clube de futebol: O TORCEDOR!!!!!

Um Clube de Futebol que não respeita e nem valoriza o seu Torcedor Jamais será um vencedor e conquistador de títulos nacionais e internacionais. Faz-se necessário que os dirigentes entendam que o foco do planejamento deve ser a paixão do seu torcedor. E o que o torcedor quer é ver seu time conquistando títulos e sendo respeitado no cenário internacional.

VITORIA COM TORCEDOR

Entendo e respeito o posicionamento de alguns dirigentes que se utilizam do discurso do tal “saneamento financeiro” para justificar a falta de investimentos no departamento de futebol para montar um elenco qualificado. Entretanto, peço licença para discordar de tais alegações. Ate porque, de nada adianta tais praticas se isso pode levar o clube a amargar uma queda para divisões inferiores e assim, perder ainda mais receitas advindas do futebol.

Baseado em informações da FIFA, mais ou menos 500 milhões de seres humanos ao redor do mundo possuem trabalho em função do futebol e movimentam em torno de 580 bilhões de dólares por ano. O futebol é o esporte preferido dos brasileiros e também o que mais chama a atenção da mídia brasileira. Ele é capaz de provocar uma série de sentimentos para o público que o acompanha. Trata-se de uma mistura de paixão, devoção e fanatismo. E tais fatos devem ser levados em consideração quando se dirigi um Clube de Futebol.

Os torcedores acompanham de perto as notícias e as mudanças que interferem na rotina do futebol. E porque não se aproveitar dessa paixão e confiar ainda mais na devoção dos torcedores? Os clubes que fazem isto são os mais vencedores.

Um dos temas mais presentes nas discussões cotidianas das pessoas do mundo do futebol, sejam profissionais ou não, imprensa, dirigentes ou o mais importante deles, os torcedores apaixonados, é o tema da falta de gestão dos clubes brasileiros. No Brasil, as dívidas apenas de 12 grandes clubes brasileiros, cujos dados constam dos balanços das agremiações superou pela primeira vez  cerca de R$ 6 bilhões em 2016.

Em 2014, esses mesmos 12 grandes clubes brasileiros tiveram um somatório de receitas acima de R$ 3 bilhões e o Brasileirão 2015 se mostrou como sendo o terceiro campeonato do mundo em audiência pagante (média de 25 mil torcedores na 16a rodada), perdendo apenas para a Liga alemã (Bundes league alemã, com média de 45 mil pagantes) e a Premier League (com média de 36 mil pagantes) e na frente das poderosas ligas espanholas e inglesas, francesas e italianas. Isso sugere um paradigma interessante: o futebol não vai mal, os clubes sim. O campeonato de futebol como espetáculo é um sucesso, porém o mesmo sucesso não é transmitido aos resultados financeiros e econômicos dos  clubes brasileiros, seja por falta de planejamento, competências e até de gestão administrativa financeira fraudulenta.

Mas, o que  mais chama atenção, é que quem mais deve, também mais disputa e ganha títulos nacionais e internacionais. Ou seja, esses focam no torcedor (a alma de todo clube vencedor) e não nos cofres. Não quero e nem estou dizendo com isso que a gestão financeira não deve ser tratada com maestria. O que estou dizendo é justamente que investimento no elenco não é gasto, mas sim, aplicações com certeza de rentabilidade.

Vou apenas dar um simples exemplo. Quando um clube contrata um atleta  diferenciado e para isso retira dos seus cofres uma soma considerável de dinheiro, esse clube não está gastando recursos. O que na verdade ocorre é um acréscimo de valores agregados que vão passar a fazer parte deste clube como: a venda de produtos; captação de mais parceiros comerciais; investidores; patrocínios diretos e indiretos; crescimento do marketing do clube; cobertura maciça da mídia; respeito dos adversários; e o mais importante que é a valorização do seu torcedor. E esse conjunto agregado se transformará em títulos nacionais e internacionais.

Estratégia e planejamento, em linhas gerais, são palavras que caminham em sentido oposto à alta administração da grande maioria dos clubes de futebol no Brasil, apesar de terem conceitos bastante claros e evidenciados. A grande verdade é que a maioria dos nossos dirigentes são amadores ou arcaicos (tem pra todo gosto, é só escolher o do seu agrado).

vitoria SEM TORCEDOR 2Só para descontrair…. quem já não ouviu na midia quando nossos dirigentes do futebol são questionados ou falam em planejamento, eles dizem que o importante é ganhar certos  jogos dentro de casa e pontuar fora de casa. Isso não é planejamento. Isso são metas, que fazem parte de um segmento daquilo que se almeja alcançar lá no final da temporada. Para se alcançar essas metas, é preciso desenhar um planejamento e este deve explicar como e quais os meios necessários que o clube deve possuir e oferecer para que some mais ou menos pontos. No entanto, tais praticas de gestão não se enquadram no que aqui me refiro em características de um clube de futebol vencedor  e que respeite e valorize a alma do clube: O seu TORCEDOR!!!

O que poucos dirigentes dos clubes entendem é que o verdadeiro foco tem que ser no Torcedor. E ao falar disso, as instalações dos seus estádios ou arenas, devem buscar perfeitas acomodações para este ator principal do futebol para que a sua presença seja um prazer e não uma obrigação. E a partir daí, procurar identificar os anseios do seu torcedor que todos sabemos que é ser respeitado, valorizado e sendo premiado com conquistas de títulos nacionais e internacionais pelo seu clube do coração.

Diante disso, caros gestores…. valorizem, respeitem e  sejam capazes de levar alegrias e titulos relevantes para quem realmente representa a alma do Clube de Futebol: O TORCEDOR!!!!

Luis Antonio Santos e Santos

Radialista, Gestor de Futebol, Advogado e Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais

 

Powered by Dragonballsuper Youtube Download animeshow