Home » Artigos » A VERDADEIRA BANDA PODRE DAS IGREJAS

A VERDADEIRA BANDA PODRE DAS IGREJAS

 

Por Luis Antonio Santos e Santos

“Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra.” Salmos 121:1-2

A partir do texto de Salmos 121: 1-2 começo a tratar de um assunto que a maioria dos servos de Deus não gosta de falar ou fecham os olhos espirituais. Sei que após a divulgação deste pequeno artigo muitos se identificarão, e por isso, reagirão de formas distintas. Mas, na verdade, não estou muito preocupado com os juízos de valor que serão feitos após a leitura deste texto. O que desejo mesmo, é contribuir para a pregação da Palavra de Deus de forma didática, pedagógica e teológica. Mesmo que, para isso, traga algumas polemicas.

Este artigo é parte do Projeto que denominei “A ciência e a Palavra de Deus”. Onde trago temas sociais que tem interferido no comportamento dos evangélicos e precisam ser discutidos com regularidades por todos aqueles que professam a fé em Jesus Cristo, sob pena de não cumprirmos o que o nosso Senhor quer para nossas vidas.

O falso profeta pede ou aceita dinheiro e presentes, mas mente em relação às suas verdadeiras intenções: ele sempre diz que o dinheiro ou os presentes não são para ele.

O falso profeta sempre inventa uma “causa nobre” que precisa ser ajudada. Esta “causa nobre” pode ser:  – Os pobres: “Ajude-nos a alimentar e vestir os pobres”;- Os desamparados: “Ajude-nos a sustentar creches, asilos, orfanatos, etc.”; – O próximo: ”Ajude-nos a manter no ar nossos programas de rádio ou televisão; desse jeito você fará com que outras pessoas também nos ouçam e sejam abençoadas”; – O reino de Deus: “Não é para mim que você está dando; é para Deus”; – Ou, até mesmo, a própria pessoa que dá o presente ou a oferta: “Exercite a sua fé. Entregue para mim seus dízimos e ofertas, que Deus vai lhe devolver em dobro.”.

Nem todos os que pedem dinheiro são trambiqueiros, é claro. Sempre haverá uma minoria honesta que aplica todo o dinheiro arrecadado naquilo para o quê pediram, mas a grande verdade é que a maioria irá descaradamente rechear suas carteiras, aumentar seu patrimônio e seu poder sobre seus ouvintes e sustentar seus estilos de vida e seus sonhos e manias de grandeza.

Jesus avisou que tudo o que os homens fizessem às escondidas seria anunciado sobre os telhados. Deus tem mostrado as sujeiras dos falsos profetas. A todo o momento aparecem novas denúncias nos “telhados do mundo”: nas rádios, televisão, internet, jornais e revistas, e nas conversas entre amigos e vizinhos.

Eles estão causando vergonha ao nome de Jesus, mas, eles mesmos serão envergonhados diante de Deus, seus anjos e de todos os seres humanos, no dia do Juízo Final. Em Mateus 7.22-23, Jesus diz:

biblia-trancada-falta-biblia-meu-povo-perece-por-falta-de-conhecimento

“Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.”

Muitos têm transformado as igrejas em verdadeiras empresas e, às vezes, até mesmo, “Empresa familiar”.

Todos os falsos profetas já estão ou ficarão doentes. Eles perderam a essência do Cristianismo. Tornaram-se “mercenários da fé”. Alguns estão milionários, mas todos eles estão apodrecendo por dentro, são materialistas, hipócritas e mentirosos e, é claro, sabem disso.

Profetas falsos, mentirosos, hipócritas, mercenários, produzirão outros iguais a ele mesmo. Quando um verdadeiro homem de Deus faz uma oração e uma pessoa é curada, esta pessoa passa a ser um seguidor de Jesus.

Mas, quando um falso profeta ajuda uma pessoa, esta pessoa passa a ser seguidor do falso profeta, vira uma espécie de escravo, um fanático. Torna-se incapaz de ouvir qualquer crítica aos seus líderes.

Quando a imprensa ou alguma pessoa faz uma denúncia, ele retruca e alega que seus líderes “estão sendo perseguidos por causa da sua fé”. Estão tão cegos com as mentiras dos falsos profetas que sequer percebe o quanto seus líderes estão corrompidos. É verdade: muitos deles estão sendo “perseguidos” pela mídia, pela polícia, pelo Fisco, pelos tribunais, mas não por causa da sua fé, mas por serem refinados vigaristas e verdadeiros picaretas.

Apenas uma parcela mínima do que é arrecadado pelos falsos profetas é aplicado naquilo que eles dizem.

Cuidado também com as promessas de ganho fácil (“Não tenha medo de dar, pois Deus vai devolver em dobro.”). Lembre-se: O peixe morre pela boca. Todos os vigaristas do mundo usam este mesmo golpe: eles fazem suas vítimas acreditarem que vão sair lucrando. Não gaste seu dinheiro naquilo que não é pão, não dê seu suado dinheiro para vigaristas.

Ninguém precisa comprar a benção de Deus. A história de Naamã deixa bem claro que não existe nenhuma ligação entre o dinheiro e a cura divina. Tudo o que Jesus fez e faz por nós é de graça. Ninguém precisa fazer votos, promessas ou sacrifícios para obter de Deus qualquer favor.

Deus é Pai, e concede Sua graça a todos os que crêem de todo o coração em Seu Filho Amado, o nosso Senhor Jesus Cristo.

Bem relata a Bíblia para o fato de que, no decorrer dos séculos, haveria certos líderes religiosos que usariam a fé para lucro pessoal, como diz em 2 Pedro 2.2,3:  

“E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas…”.

Nos últimos anos iniciou-se um movimento religioso em algumas igrejas evangélicas que tem atraído muitas pessoas, de várias religiões. Tal movimento é conhecido como a “teologia da prosperidade”, mas bem que poderia chamar-se também de “o evangelho da avareza”. Isto porque é possível notar que seus líderes substituíram o genuíno evangelho de Jesus, contida nas Escrituras Sagradas, por um culto exacerbado ao dinheiro.

Devido à avareza de seus ministros, em certo momento de suas reuniões, não é possível distinguir se eles estão promovendo um culto a Deus ou um leilão da fé. Em seus “cultos”, eles costumam bradar em alta voz para o povo: “quem vai dar 1000 reais agora?”. Incrivelmente, esses líderes conseguem fazer com que alguns fiéis ofertem quase tudo o que possuem.

A Bíblia revela que a oferta na casa de Deus deve ser dada voluntariamente, e não por intimidação. Também não se pode estipular o valor da oferta, pois ela deve ser dada com alegria no coração (2 Coríntios 9.7). Os mestres avarentos ensinam que quanto maior for o valor financeiro envolvido na oferta, maior será a aprovação de Deus. Por outro lado, Jesus demonstrou que a quantia não significa nada, mas sim o sacrifício de amor envolvido nela (Marcos 12.41-44). Vemos que estes ministros avarentos não seguem os ensinamentos deixados por Jesus, por isso caem no erro.

Os horários que estes ministérios da prosperidade compram na TV estão repletos de imagens de pessoas dirigindo seus carrões e vivendo em suas mansões, como se a principal missão de Jesus fosse deixar o homem milionário. Eles afirmam ainda que se alguém passa por dificuldades financeiras, é porque não tem fé. Isto é um grave insulto ao povo brasileiro, que é um povo trabalhador e que confia em Deus.

A ideologia de megalomania é outro dramático ponto. O Lider pensa que a igreja foi chamada para crescer a igreja. Ele começa a querer abrir templos custe o que custar. Achando ele, que isto é pregar o evangelho. Vão ter que ter uma renda altíssima, para manter outros templos, e construir outros mega templos. Quando os olhos dele não se voltam para um megatemplo luxuoso. Conclusão: ele começa a pesar no povo e vira um sangue suga. me dar, me dar, me dar!!!! Sem menos perceber ele vira um imperador, seu salário fica exorbitante e seu egocentrismo na cabeça e sua humildade nos pés. Para quem quiser beijar.

São verdadeiros ladrões e merecem a cadeia e o fogo do inferno por tudo que estão fazendo. É a verdadeira banda podre da igreja.

Aqueles que confiam em Jesus, não se escandalizam com estes falsos ministros de Deus. Isso porque Jesus já havia nos advertido contra os falsos servos de Deus, que iriam distorcer Seus ensinamentos para justificar seus modos de vida. Jesus disse: “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores” (Mateus 7.15).

Muitas pessoas deixam de entregar suas vidas a Jesus por causa do repúdio que sentem por esses líderes. Porém Jesus nada tem a ver com isso. Jesus jamais ensinou este evangelho avarento, pois o amor ao dinheiro é idolatria (Efésios 5.5). A idolatria é algo abominável a Deus e diabólico. O próprio Jesus alertou que o aparecimento dessas pessoas seria uma realidade em Sua Igreja. Por isso que devemos confiar somente na Palavra de Deus, que nos alerta contra o engano de homens corrompidos e desviados da verdade (2 Coríntios 11.3,4; Gálatas 1.6-8).

Jesus também falou sobre o “joio”, que é a parte podre da Igreja. Jesus garantiu que os tais, que não são cristãos verdadeiros, seriam lançados na fornalha de fogo no dia do juízo final (Mateus 13.41,42). E terrível coisa é cair nas mãos do Deus Vivo (Hebreus 10.31). O apóstolo Pedro revelou o destino dos mestres corruptos, que zombam de Deus: “Estes são fontes sem água, nuvens levadas pela força do vento, para os quais a escuridão das trevas eternamente se reserva” (2 Pedro 2.17). Certamente estes não estarão numa situação favorável diante de Deus no dia do julgamento. A justiça divina é perfeita e imparcial. Deus não faz distinção de pessoas, e tudo o que o homem plantar, isso colherá (Gálatas 6.7).

Diante dessa triste realidade, os cristãos verdadeiros não devem perder o ânimo de buscar e servir ao verdadeiro Deus, o Pai de Jesus Cristo, que nos ama de tal maneira que sacrificou Seu próprio Filho para nos livrar de Sua ira justa contra um mundo tão perverso e rebelde a Sua vontade (Romanos 5.9). Devemos confiar na Palavra de Deus. Ao aceitarmos Jesus, podemos não nos tornar milionários, mas aqueles que aceitam tomar a cruz e seguí-Lo, certamente encontrarão a verdadeira riqueza, a riqueza espiritual, as quais Deus nos dará na eternidade, que está em 1 Coríntios 2.9:


“As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”.

O modelo bíblico de contribuição é voluntária, sem apelos, sem a frenética forma de leilão. Em outras palavras é deliberar. Fora disso, não é evangelho. O obreiro é digno de seu salário e não de sua mordomia e seus objetivos megalomaníacos. A tradução original é digno de seu Sustento. Bem, algumas coisas que eu relacionei é motivo de debate e move diversos tipos de pensamentos e opiniões e, por isso, esse artigo vai mexer com muita gente.

E você meu caro jovem pregador, ou pregador “experiente”, mas que se perdeu no caminho… Recomendo-os a degustar as singelas admoestações de Paulo a Timóteo (2 Tm 4.5):

“Tu, porem, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre bem o teu ministério” (Bíblia Thompson).

Confesso não ser tarefa fácil, num tempo em que não suportamos mais a sã doutrina, e nos cercamos de mestres segundo a sua própria cobiça, rejeitando a verdade, por fabulas (2 Tm 3: 4).

Quem ama o dinheiro é capaz de ser avarento, sovina, egoísta, antipáticos, retraído e até cruel. Quem não ama o dinheiro, mas ama o próximo será caridoso, altruísta, simpático e compassivo. Qual dos dois amores reflete o seu caráter?

Sejam abençoados em nome de Jesus!

Luis Antonio Santos e Santos

Teólogo, Radialista, Gestor de Futebol, Advogado e Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais

Powered by Dragonballsuper Youtube Download animeshow