Home » Artigos » ANÁLISE SEM IMEDIATISMO

ANÁLISE SEM IMEDIATISMO

Por Santos e Santos

A chateação da torcida do Vitoria não foi apenas pela derrota por 3×2 para Guarani, mas como ela aconteceu. O Vitoria no inicio apresentou uma marcação alta que encurralava o Guarani no seu próprio campo. E essa pressão culminou com a abertura do placar com o gol assinalado pelo atacante Neto Baiano (primeiro gol dele este ano pelo Vitoria). O meia atacante Felipe Garcia pressionou a zaga adversária e roubou a bola e na sobra lá estava ele, Neto Baiano, para abrir o placar e afastar de vez o jejum de gols que vivia.

Ocorre que, após uma falha do goleiro Caique que não segurou uma bola alçada na pequena área, o Guarani chegou a o empate e ai as dificuldades e falta de padrão de jogo aparecerão com toda a força.

Nem o mais pessimista dos torcedores esperaria que o time fosse  desandar tão rápido em campo. O jogo que tecnicamente já era ruim,  piorou, principalmente para o Vitoria.  Os vários erros em sequência da equipe, que não se encontrou em campo, falhando em todas as tentativas de criar uma jogada, se desfazendo da bola e cometendo erros individuais infantis quando o duelo estava empatado sacramentou mais uma derrota nesse Campeonato Brasileiro da Serie B 2019.

campo de futebol 2

Após mais uma derrota ficou claro que realmente o Vitoria tem que melhorar e muito, inclusive, implantar logo o seu modelo de jogo e a metodologia necessária do comportamento tático do time em campo.

Entendemos e já tínhamos avisado ao torcedor que, pelo menos, os 05 (cinco) primeiros jogos o time ainda poderia ser o fiasco do inicio da temporada. Mas, a Direção esta trabalhando incansavelmente para reestruturar o clube e voltar a dar alegrias ao torcedor do Vitoria. E o torcedor precisa acreditar e ajudar essa reestruturação.

Todo clube que busca resultados prósperos precisa ter um departamento de futebol que siga as características marcantes que são determinadas pela filosofia e missão pré-estabelecida pelo Clube. Para alcançar grandes avanços nas atividades desenvolvidas é necessário o pleno cumprimento do planejamento com a finalidade de alcançar resultados significativos.

Em momentos distintos no mercado, os clubes vão se organizando aos poucos e quem não se ousa a mudar e acompanhar as mudanças tende a ficar como refugo nacional.

O futebol baiano apresenta diversos motivos para explicar a falta de torcedores nos estádios. Além do baixo nível técnico, comparado às outras equipes brasileiras. Visto que o futebol é um esporte tradicional e o rito de escolha das equipes é hierárquico. Um dos principais chamarizes para o torcedor é ir acompanhar uma boa equipe. Para ter um elenco com bons jogadores precisa não só de investimento. É preciso um Planejamento que foque na metodologia de jogo do clube. É preciso ter identidade própria no que tange a forma de jogar. Não se pode negar que os atuais clubes vencedores têm suas características marcantes na forma de jogar e por nada nem por ninguém se desvinculam disso. O esporte Clube Vitoria não possui atualmente essa característica, e isso pode, ate mesmo, ser uma das causas dos desastres dentro de campo.

Um dos maiores desafios do Esporte Clube Vitoria é o de construir um time de alta performance e a metodologia de ordenamento do departamento de futebol que deixa claro a política de que os atletas ou profissionais da comissão técnica se enquadrem na filosofia da forma de jogar do clube e não o clube se enquadre no perfil de atletas ou treinadores. Isso é magnífico e acaba com as velhas praticas das chamadas “barcas” que só vem para o clube com a intenção de dilapidar o patrimônio do clube e nada acrescentam a não ser fracassos e declínios. O clube não pode ficar a serviço de “abutres futebolísticos”.

Ao longo da minha trajetória ajudando alguns Clubes da Argentina, Uruguai, Colômbia, e também alguns Clubes brasileiros, tenho observado algumas iniciativas dos líderes que fazem com que um grupo de pessoas, verdadeiras “ilhas de excelência” se transformem em equipes, em “arquipélagos de excelência” e trabalhem como sinfonias de competências.

Como sempre costumo dizer: “quem não tem seu sistema de pensamento organizado fica a mercê de quem o tem!” Ou seja, um Clube de Futebol vencedor tem que ter suas próprias características que não mudarão em detrimento da vontade dos seus “funcionários”.

Luis Antonio Santos e Santos

Radialista/Locutor, Advogado, Jornalista

DRT/RPJ N.º 0006039/BA

 

Powered by Dragonballsuper Youtube Download animeshow